Um dos passeios mais tradicionais para se fazer na cidade de Curitiba é conhecer o icônico e maravilhoso Museu Oscar Niemeyer. O complexo de dois prédios, instalado em uma área de trinta e cinco mil metros quadrados (dos quais dezenove mil dedicados à área de exposições), é um verdadeiro exemplo da Arquitetura aliada à Arte. 

O primeiro prédio foi projetado por Oscar Niemeyer em 1967, fiel ao estilo da época, concebido como um Instituto de Educação. Este edifício possui o segundo maior vão livre do Brasil, com 65 m. Foi reformado e adaptado à função de museu, para o qual Niemeyer projetou o anexo, lembrando um olho, imprimindo-lhe uma nova identidade característica ao MON, abreviatura para Museu Oscar Niemeyer. Representa atualmente uma instituição cultural com projeção nacional e internacional. 

* Exposição temporária da gaúcha Juliana Stein no MON em Curitiba te levar a pensar com frases curtas e reflexivas. *

Exposição Temporária 

Quando fui pude conferir uma exposição interessantíssima da gaúcha Juliana Stein: “Não está claro até que a noite caia” apresenta a obra da artista e propõe uma reflexão sobre os processos de produção da imagem fotográfica e seus processos de leitura. As obras nesta exposição exploram as relações entre as palavras e as imagens a partir de indagações como: existe uma imagem para cada palavra? Existe uma palavra para cada imagem? 

Tava rolando também uma exposição do artista japonês Masao Yamamoto, 0 Sensei das Imagens Pequenas. A mostra reúne três séries fotográficas distintas: “A Box of Ku”, “Nakazora” e “Kawa=Flow”, produzidas entre 1989 e 2016.

* Exposição de Masao Yamamoto no MON de Curitiba. As fotos pequenas e todo o seu encanto. *

Espaço Niemeyer

Vá com tempo ao museu, separe pelo menos duas horas para poder conferir com calma todas as exposições temporárias e as fixas que o museu mantém como o Espaço Niemeyer, situado no subsolo do museu que é todo dedicado ao arquiteto Oscar Niemeyer e seus projetos.  Nas palavras do arquiteto, são as curvas que o atraem, por isso a forma circular do espaço, o teto de vidro ao centro, que ao mesmo tempo serve de piso para o térreo; o arejamento estrutural com interligação para os corredores laterais nos quatro cantos, delimitados por duas paredes curvas. 

* Maquete do MON no MON em Curitiba. *

É nesse ambiente de leveza e sobriedade que estão expostas permanentemente fotos, maquetes e croquis das principais obras de Niemeyer, desde 1941 até 2002. Em uma das paredes curvas concentram-se 20 fotos ampliadas, entre as quais estão as primeiras obras realizadas na década de 1940 como o Cassino da Pampulha, a Casa do Baile e a Igreja de São Francisco, todas em Belo Horizonte. Vídeos com entrevistas com o arquiteto, nos quais ele comenta detalhes de alguns dos seus projetos e fala sobre a sua inspiração e métodos de trabalho são exibidos neste espaço.

Pátio das esculturas

Espaço expositivo ao ar livre, localizado no piso subsolo do museu, onde estão expostas em caráter permanente 18 obras tridimensionais pertencentes ao acervo do MON. São obras assinadas por autores representantes de diferentes movimentos artísticos, como Erbo Stenzel, Amélia Toledo, Ângelo Venosa, Bruno Giorgi, Emanoel Araújo, Marcos Coelho Benjamin, Sérvulo Esmeraldo, Tomie Ohtake e Oscar Niemeyer. Todas as esculturas possuem legenda em braile e o toque nas obras neste espaço está permitido a todos os visitantes.

 

Endereço: Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes 999 – Centro Cívico – Curitiba – Paraná 
Telefone: (41) 3350-4400

Horário: Terça a domingo das 10h às 18h
Entrada: R$ 16,00 e R$ 8,00 (meia-entrada), dependendo da programação do museu rola quartas grátis.

Libriana. Paulista. Amo filmes antigos, músicas, TV, seriados, internet. Apaixonada por cosméticos e viajar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *